Jogos Não Tão Vorazes

Depois de Harry Potter poucos são os livros infanto-juvenis que alcançaram ótima aceitação da crítica e público, um dos membros desse seleto grupo é Jogos Vorazes de Suzanne Collins (Rocco 2010). Vendeu horrores, virou filme, caiu no gosto de todo mundo e tem uma legião de fãs que defendem a obra com unhas e dentes.

Capa da Edição Brasileira (Rocco 2010)

Capa da Edição Brasileira (Rocco 2010)

Depois de uma guerra (não esclarecida nesse volume) os EUA passam por uma reformulação geral do sistema, agora eles se chamam Panem e são divididos em 13 distritos e uma capital. Panem é uma ditadura muito louca, que mais parece um regime socialista (URSS melhor falando, ou visão americana comum da URSS). O povo da capital vive no bem bom às custas do trabalho das populações dos distritos. Lá todos são ricos, se vestem de forma bizarra e vivem fazendo plásticas para melhorar a aparência. Enquanto nos distritos tudo é escasso e a maioria vive na pobreza, os habitantes de alguns distritos sofrem menos que outros por produzirem materiais indispensáveis à vida da Capital,  não é o caso do Distrito *12 lar dos protagonistas da história, que produz apenas carvão.

Katniss é uma garota de 16 anos que perdeu o pai e ficou responsável por sustentar a irmã mais nova e mãe depressiva, quando criança aprendeu a caçar e a sobreviver do que a natureza oferece, o que ajudou a ela e sua família a não morrerem de fome após a morte do pai. Já Peeta é filho de um padeiro do distrito, por isso vive bem melhor que boa parte da população, bem alimentado, bem vestido e nunca tem de dar duro para sobreviver.

O elemento que dá vida a narrativa são os jogos vorazes, um reality show bizarro criado pela capital para tocar o terror nos distritos e se auto afimar no poder. Anualmente duas pessoas, uma de cada sexo, são escolhida para representar seus distritos na competição que acontece na Capital, os 24 tributos, como são chamados as pessoas escolhidas, são jogadas em uma arena onde precisam lutar entre si até sobrar apenas um sobrevivente (é matar ou morrer). Esse é consagrado o vencedor, ganha dinheiro, muda de vida e fica responsável por treinar os tributos de seu distrito na próxima edição dos jogos, além do distrito que representa ter direito a algumas regalias.

Primrose Everdeen e Peeta Mellark são escolhidos como os representantes do Distrito 12 nos Jogos, mas Katniss sua irmã, acaba apelando para substituir a menina que tem apenas 12 anos. Logo estão Peeta e Katniss embarcando ruma a Capital, se junta a eles Haymitch, último vencedor pelo distrito e treinador dos tributos e Effie Trinket, uma coordenadora da equipe do Distrito 12. Assim começam os Jogos Vorazes.

A narrativa é muito fluída, com uma linguagem simples, é aquele tipo de livro que quando você começa a ler, dá pra dar conta em duas tardes, ou em apenas um dia se você passar o dia inteiro lendo, segundo alguns relatos de leitores no Skoob. Eu li em quatro dias porque não gosto de ficar lendo uma coisa sem parar, não dá pra digerir direito. Devido ao equilíbrio perfeito entre os elementos da trama: drama, muita ação e uma dose de romance, a leitura é muito agradável, com o passar das páginas cria-se suspense, você ri, fica triste em certar situações, a ligação entre leitor e personagem se dá de forma muito rápida, nas primeiras páginas já estamos #TeamKat&Peeta e quando algo de ruim acontece a eles ficamos muito apreensivos, a ideia de um deles morrer muito preocupa o leitor, e o final do livro mantendo a tradição de uma boa série infanto-juvenil, muito nos deixa curiosos para sabermos o que vem depois.

Coloquei essa foto do elenco do filme por que é muito bonitinha.

Coloquei essa foto do elenco do filme por que é muito bonitinha.

Como  toda boa série de livros infato-juvenis a coisa acaba aí, fim da leitura, ponto final, nada mais há para se discutir. Jogos Vorazes é um literatura fast, muito bem feita e editada que dá seu retorno para o autor e a editora com as vendas e licenciamentos e, para o leitor uma leitura (aventura) divertida. Não é a coisa mais original do mundo, Battle Royale também conta uma história muito parecida e é de 1999, não se pode dizer que é plágio, mas a inspiração é óbvia (eu que não acredito nessa historinha de Suzanne Collins sobre a inspiração para história). Mas ela constroi a história de forma muito inteligente usando bases do mundo real, como o processo de independência dos EUA, 13 distristos (as 13 primeiras colônias americanas) lutam contra a Capital (Metrópole Inglesa) buscando quebrar os laços de submissão que os ligavam (o uso desse fato histórico ficará mais evidente com o passar dos livros).

É um livro bom, mas dizer que é o melhor livro do mundo, ou o melhor que já leu como os fãs costumam fazer é exagero. A edição da Rocco é muito bonita, design legal, título em alto relevo e havia alguns errinhos de grafia de palavras que já devem ter sido consertados nas reimpressões.

*ERRATA: A primeira versão do texto conta que o distrito de Peeta e Katniss é o 13, na verdade é o 12. Obrigado ao leitor Adriano Duarte por me alertar desse erro grotesco.

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Literatura

2 Respostas para “Jogos Não Tão Vorazes

  1. Adriano Duarte

    Gostei de sua resenha. Mas como leitor e fã da saga não pude deixar de nota o seu erro grotesco referente ao distrito de Peeta e Katniss. Eles são oriundos do Distrito 12 e não do 13, que aparece como ainda existente no final do livro dois. Mas passa (:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s